Aprenda as Formas Mais Adequadas Para Lidar com Pessoas com Deficiência

Aprenda as Formas Mais Adequadas Para Lidar com Pessoas com Deficiência

Quem nunca conviveu diretamente com pessoas que possuem algum tipo de deficiência, geralmente tem dúvidas sobre como tratar socialmente e ajudar essas pessoas. O que a propósito é muito comum.

Afinal, são tantas nomenclaturas diferentes. Sendo que algumas delas podem ser extremamente ofensivas, dependendo do caso. Além disso, no âmbito social é normal não sabermos como ajudar na prática as pessoas com deficiência.

Para esclarecer algumas dessas dúvidas, preparamos este artigo falando sobre nomenclaturas e as formas mais comuns de ajudar pessoas que possuem os principais tipos de deficiência. Acompanhem!

Como Devemos Tratar Pessoas com Deficiência?

Ao longo do tempo, foram criados vários termos para que pudéssemos nos dirigir as pessoas com deficiência de forma cordial. Entre eles estão: Portador de necessidades especiais, deficiente e pessoa com deficiência.

Atualmente, o termo mais comum e aceito é pessoa com deficiência. Utilizado inclusive por empresas ao abrirem vagas de trabalho reservadas.

O ideal é evitar o termo deficiente e termos grosseiros como aleijado, manco e retardado nunca devem ser utilizados. Vale lembrar temos cego e surdo são aceitos. Porém, é importante tratar as pessoas com deficiência pelo próprio nome, é mais fácil e evita constrangimentos.

Qual a forma de ajudar pessoas com deficiência adequadamente?

Outra dúvida muito comum diz respeito como podemos ajudar as pessoas com deficiência no dia a dia. Muitas vezes não sabemos como abordá-las. A seguir dicas de como abordar e oferecer ajuda em diferentes casos.

1.    Pessoas com deficiência física

Ao tratar como uma pessoa portadora de deficiência física, principalmente cadeirantes, é importante lembrar de se sentar sempre que possível, estando no mesmo nível dos olhos da pessoa.

No caso de quem usa muleta e demais acessórios, evite brincar com o instrumento de locomoção da pessoa, pois soa desrespeitoso. As palavras andar e correr podem ser pronunciadas normalmente.

2.   Pessoa com Deficiência Visual

O primeiro ponto a salientar é que as deficiências visuais se apresentam em graus diferentes e por isso nem todos os deficientes visuais precisam de ajuda o tempo todo. Diante disso, ao encontrar um deficiente visual se apresente e pergunte se ela precisa de ajuda.

Caso sua ajuda seja aceita, ofereça-lhe seu cotovelo dobrado para acompanhá-la e em caso de falta de espaço, esteja a frente da pessoa, oferecendo-lhe o punho para trás.

Ademais, evite brincar com o cão guia uma pessoa cega. Os cães são acompanhantes nesses casos e não devem sofrer distrações constantes.

3.   Pessoa Com Deficiência Auditiva

Antes de mais nada, é importante dizer que a expressão surdo-mudo não é adequada. Isso porque pessoas com deficiência auditiva não aprenderam a falar.

 Ao contrário do que muitos pensam, não é necessário gritar ou exagerar nos gestos para se comunicar com um deficiente auditivo. Basta um toque para que a pessoa volte a atenção para você. A partir daí, procure falar de forma clara, em de voz e ritmo normais.

E vá percebendo se a pessoa te compreende. Em último caso, procure fazer o uso da escrita.

4.   Pessoa Com deficiência Intelectual

O mais importante a informar aqui, é que as pessoas com deficiência intelectual devem ser tratada de maneira absolutamente normal. Isto é, de acordo com sua faixa etária. Seja criança, adolescente ou adulto, deve ser tratada como tal.

E a partir do convívio observar, a maneira como a pessoa se comunica e interage melhor.

O Instituto Hippocampus de Psicologia oferece uma palestra de sensibilização sobre pessoas com deficiência. Onde é possível se informar, esclarecer mitos e preconceitos. Ajudando na sociabilização de pessoas com deficiência. Acesse este link e entre em contato para saber mais e participar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *