Somos todos iguais perante a lei, com direitos e deveres a serem cumpridos, pensando nisso, diversas leis de incentivo e regulamento na inclusão de pessoas com deficiência foram criadas desde a década de 90, visando não só a inclusão, mas o respaldo jurídico.

 

#descriçãodaimagem: Fotografia com quatro pessoas em um ambiente corporativo, sendo três homens e uma mulher, tendo um dos homens em uma cadeira de rodas segurando um notebook, no qual ele mostra algo para dois de seus colegas. A quarta pessoa está sentada em outro lugar, analisando um gráfico.

Umas das leis mais comentada e importante é a lei 8.213 de 1991, essa lei determina que deve-se haver de 2% a 5% do quadro de funcionários de uma empresa composto por pessoas com algum tipo de deficiência.

A importância de programas de inclusão e da contratação de pessoas com deficiência nas empresas é grande, uma empresa não se limita a apenas benefício econômico para um país, mas ela influência na política, sociedade, sustentabilidade e qualidade de todo uma região, por isso, ter a participação de pessoas com deficiência não é uma obrigação, muito menos solidariedade, mas sim ver aquela pessoa como um indivíduo semelhante a todos.

Com isso, surgem algumas dúvidas, qual o papel do RH na inclusão de profissionais com deficiência?

Cabe ao RH um papel estratégico e de destaque, ele é quem deve fazer a seleção, contratação e garantir que tudo corra bem e esteja adequado durante toda a permanência do profissional no quadro de funcionários da empresa. Ele deve garantir que as admissões não sejam feitas apenas para cumprir uma lei, o que deixa de ser inclusão e passa a ser uma obrigação legal da empresa.

Inclusão x integração

Integração se trata da adaptação de uma pessoa aos costumes que ela já possui. Na inclusão são necessárias algumas modificações para que a pessoa consiga pertencer aquele lugar, ou seja, integração é haver um local apropriado para aquela pessoa e sua deficiência, agora, inclusão é fazer o deficiente pertencer e executar as mesmas atividades.

Para se implementar um programa de inclusão de pessoas com deficiências alguns cuidados devem ser tomados e por isso, separamos algumas dicas para ajudar.

 

 

Acessibilidade no ambiente externo e interno

O ambiente de trabalho e como acessá-lo deve ser cuidadosamente adequado e preparado para que não haja problemas ou dificuldade. Rampas de acesso, ambiente de trabalho com equipamentos adequados, banheiros e demais locais devem ser inclusivos e adaptados.

  •     Plano de carreira que aproveite suas qualificações

Ter um plano de carreira claro, assim como as tarefas, garante o melhor e maior aproveitamento das qualidades do profissional, diminui a rotatividade e aumenta o engajamento.

  •     Cultura organizacional

A cultura organizacional da empresa, ou conjuntos de valores e missão, reflete no engajamento e satisfação dos funcionários. Quanto mais inclusiva e igualitária, mais os funcionários se orgulham e a empresa se desenvolve e se destaca.

  •     Treinamento e capacitação dos profissionais

Todos os profissionais devem ser periodicamente treinados para que possam executar da melhor maneira possível suas tarefas cotidianas, sejam portadores de deficiência ou não. Isso também garante a segurança e a qualidade do trabalho.

 A importância de ter um quadro diversificado de funcionários

A sociedade é dinâmica, é inclusiva e a cada dia, se torna menos tolerante a desrespeitos e ao politicamente incorretos. Mais do que isso, a sociedade atual entende que ela é composta por diferentes pessoas, com as mais diferentes características, por isso, uma empresa que compreende isso e que consegue dialogar e incluir todas as diferenças em sua rotina sendo inclusiva e ética dispara na frente e consegue se destacar e ser um exemplo em seu segmento.

 A inclusão de pessoas com deficiência pode motivar outros colaboradores

Uma empresa que mostra valores positivos e inclusivos em sua missão, consegue engajar seus funcionários, uma pesquisa americana mostra que 84% das pessoas não veem sentido ou valores éticos em suas empresas, por isso, não se engajam em seus trabalhos.

A partir do momento em que uma empresa se mostra preocupada com a sociedade, se mostra responsável por melhorar a qualidade de vidas e começa a se posicionar de forma ética e correta, ela passa a ser um referencial de valor e um lugar em que as pessoas estão motivadas na filosofia de rotina da empresa.

Como você pode notar é muito importante tornar sua empresa inclusiva com propósitos sociais de igualdade e dignidade, e embora possa parecer complexo, nós, como consultoria especializada em recrutamento e seleção de pessoa com deficiência, podemos e queremos ajudar sua empresa no processo de contratação e inclusão da maneira adequada de profissionais com deficiência.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.